Tuesday, February 22, 2005

Cantar é vencer distâncias...

Enquanto o teu véu mostrar o batôn das palavras que não dizes, nunca perderemos o verniz do amor porque, sem ele, as palavras apagam-se e a ternura torna-se anémica.E nós queremos ter sempre um véu em comum...

C' é sempre un' uccello
Há sempre uma ave
Che vive qui dentro
que vive cá dentro
qui dentro
cá dentro
Dentro L'anima che vola
Ao fundo da alma que voa
E' volare é l' esistenza!
e voar é existir! António C.

1 Comments:

At 10:22 AM, Anonymous Anonymous said...

olá António

Parabéns!
Uma delícia para primeiro post.
O poeta sonha, escreve com alma e o meu dia voa feliz!

um beijo
Christina

 

Post a Comment

<< Home